@dr.luciomaranhao

call MARQUE CONSULTAS E EXAMES: (81) 3117.9090

Transplante de Córnea Penetrante

É a técnica mais antiga de transplante, que substitui toda a espessura da córnea, enquanto os transplantes lamelares substituem apenas uma fatia da córnea. Assim, dependendo de cada caso, o médico poderá optar por um tipo ou outro de transplante. Atualmente, esta técnica vem sendo progressivamente menos realizada, sendo reservada para alterações que afeta todas as camadas da córnea.




Transplantes de Córneas Lamelares

É uma técnica cirúrgica de transplante de córnea utilizada no tratamento de patologias que afetam a região anterior e estroma médio corneano. São transplantes seletivos, em que apenas as camadas patológicas serão substituídas. Apresenta menos riscos que a técnica penetrante e mais rápida reabilitação visual.




Transplante de Córnea Lamelar Anterior (DALK)

É um novo método de transplante de córnea para as doenças da córnea, como ceratocone anterior, cicatrizes na córnea e distrofias estromais. Apenas as camadas doentes anterior da córnea são substituídas e a camada mais interna, o endotélio, é mantida. Não há rejeição endotelial e as taxas de complicação são menores, por isso é a técnica utilizada para a maioria dos ceratocones.




Transplante de Córnea Lamelar Posterior (DMEK e DSAEK)

Atualmente é a técnica utilizada para a maioria das ceratopatias bolhosas (descompensação da córnea após cirurgia de catarata) e para as Distrofias de Fuchs ou quaisquer doenças que acometam as camadas posteriores da córnea. A rejeição endotelial e taxas de complicação são menores.




Transplantes de Limbo

A cirurgia de transplante limbar (transplante de células tronco corneanas) é indicada nas patologias que geram falência límbica, como nos casos de queimadura química ocular, aniridia congênita, entre outros.




Implante de Segmento Estromal (Anel)

Implantes de segmentos circulares, chamados de anéis intracorneanos ou intraestromais. São uma alternativa para o tratamento do ceratocone, quando o paciente não alcança boa acuidade visual com as lentes ou torna-se intolerante às mesmas, regularizando a superfície corneana de tal forma que a visão possa ser restabelecida.




Cross-Linking do Colágeno Corneano

O Cross-linking do Colágeno corneano tem como proposta evitar que ocorra a progressão do ceratocone, ou seja, o afinamento progressivo da córnea e o aumento da curvatura da mesma. Na maioria dos casos existe uma pequena melhora na curvatura, apesar de este não ser o principal objetivo.




Ceratectomia e Uso de Membrana Amniótica

Estas técnicas tem sido utilizadas como alternativa para a reconstrução da superfície ocular em substituição ao tecido conjuntival nos casos de doenças cicatriciais da córnea ou conjuntiva. Com uma superfície ocular mais regular e uniforme, os frequentes sintomas (dores em pontada, sensação de corpo estranho, lacrimejamento e fotofobia) podem acabar ou ser minimizados.




Topoplastia

Tem por objetivo corrigir imperfeições da córnea, sem precisar de uma nova córnea. Uma técnica indicada em pacientes que fizeram transplante com sucesso anatômico, mas com baixa visão por astigmatismo muito alto e/ou irregular e que apresentam dificuldade de adaptação com óculos e/ou lentes de contato. Na maioria dos casos o efeito é a diminuição do astigmatismo e a regularização topográfica.




Cirurgia de Catarata

A catarata e um processo de opacificação do cristalino, que é uma lente natural dos olhos localizada atrás da íris. O cristalino é normalmente claro e transparente. O único procedimento ou tratamento disponível para a catarata é a cirurgia. Existem diferentes tipos de catarata, sendo a senil a mais frequente e a que está relacionada com o envelhecimento afetando, habitualmente, o idoso. A cirurgia de catarata moderna é chamada de facoemulsificação. Por meio de um aparelho (facoemulsificador), o cristalino opacificado é emulsificado e aspirado através de uma pequena incisão, que na maioria dos casos dispensa suturas. Após a completa remoção do cristalino opacificado, sua cápsula permanece, servindo de suporte para abrigar uma lente intraocular (LIO). A LIO pode ser dobrável e assim pode ser inserida através da pequena incisão inicial. Com a substituição do cristalino opacificado por uma lente, além de se objetivar a transparência de meios, o paciente poderá beneficiar-se de uma nova situação refrativa.




Lentes Intraoculares

A remoção da catarata é só uma etapa da cirurgia. Para recuperação da visão é necessário implantar uma lente que substitua o cristalino e permita a focalização das imagens. As lentes intraoculares estão disponíveis em diversos materiais e modelos e variam de acordo com fabricante. As lentes intraoculares utilizadas hoje em dia estão disponíveis em acrílico, com filtro UV e são dobráveis. Implantada através de uma pequena incisão, uma vez dentro do olho a lente é posicionada no espaço adequado onde assume sua forma final. As pequenas incisães e o desenvolvimento das lentes, que podem ser inseridas no olho ainda dobradas, estabeleceram um novo padrão da cirurgia de catarata, permitindo a realização de cirurgias sem o uso de sutura ou ponto para fechamento da incisão. As lentes intraoculares permitem a correção de graus eventualmente existentes antes do aparecimento da catarata, miopia ou hipermetropia.




Cirurgia Refrativa Corneana Lasik

É um procedimento indicado para a correção da miopia, astigmatismo e hipermetropia. O termo LASIK vem do inglês, que significa Laser-Assisted in situ Keratomileusis. A cirurgia diminui a dependência de óculos ou lentes de contato, podendo inclusive dispensar o uso. As vantagens dessa técnica consistem em recuperação visual rápida, pouco desconforto ocular e menor regressão.




Cirurgia Refrativa Corneana PRK

Consiste em uma das modalidades da cirurgia refrativa em que a aplicação do laser ocorre diretamente sobre o tecido corneano superficial, o que levava a um pós-operatório um pouco desconfortável e com tendência a uma cicatrização maior quando comparado ao LASIK. Com isso, no PRK a visão demora mais tempo para reperação completa. Durante o PRK a energia do excimer laser vaporiza o tecido corneano, permitindo esculpir a córnea e modelar sua curvatura para eliminar a miopia, hipermetropia ou astigmatismo.




Sobre as Lentes Fácicas

São implantes intraoculares utilizados para correção de ametropias (miopia, hipermetropia e astigmatismo). O implante de lentes fácicas está indicado para pacientes em que a cirurgia refrativa convencional com excimer laser (LASIK ou PRK) está contraindicada. Como se trata de um procedimento intraocular, os riscos e benefícios devem ser discutidos de acordo com o caso, entre oftalmologista e paciente.




Laser Femtosegundo

O laser femtosegundo trouxe uma verdadeira revolução à cirurgia corneana. Tem a capacidade de atravessar o tecido corneano sem gerar cicatrizes e atuar profundamente nas camadas da córnea com enorme precisão. O efeito ocorre pela criação de microbolhas que dissecam o tecido no ponto de ação, o qual se restringe a uma área muito limitada, gerando pouquíssimos dano aos tecidos adjacentes. Prático e seguro, diminui o tempo cirúrgico de muitos procedimentos.